Aviação Civil

Emirates divulga resultado dos seis primeiros meses do ano fiscal 2018-2019

Lucro líquido da Emirates tem queda de 86% em relação ao ano anterior.

A Emirates divulgou os resultados financeiros e operacionais dos seis primeiros meses do ano fiscal 2018-2019. Período que vai do dia 1 de abril a 30 de setembro.

A receita da Emirates Airline subiu 10%, para US$ 13,3 bilhões, com queda do lucro em 86% para US$ 62 milhões. O total de passageiros transportados foi de 30,1 milhões, aumento de 3%, e expansão da capacidade total de 3%. A atração de Dubai como destino continua forte, com a companhia aérea transportando 9% a mais de clientes para seu hub.

B31E6484-7522-4AD4-8FCC-86899E394A76-347-00000022F503C66D

Foto: Emirates

A capacidade total durante os primeiros seis meses do ano aumentou em 3% para 31,8 bilhões de toneladas-quilômetro disponíveis (ATKM). A capacidade medida em ASKM (assentos disponíveis por quilômetro) cresceu 4%, enquanto o tráfego de passageiros medido em RPKM (Passageiros transportados por quilômetros ) teve um aumento de 6%, com o load factor aumentando em 1,6% comparado ao mesmo período do ano passado, atingindo 78,8%,

A Emirates transportou 30,1 milhões de passageiros entre 1 de abril e 30 de setembro de 2018, um aumento de 3% em relação ao mesmo período do ano passado. O volume de carga foi de 1,3 milhão de toneladas e está praticamente inalterado, enquanto a produtividade melhorou em 11%.

Dubai DXB Emirates

Foto: Emirates

No primeiro semestre do ano financeiro de 2018-19, o lucro líquido da Emirates é de US$ 62 milhões, uma queda de 86% em relação ao ano passado. A receita da Emirates, incluindo outras receitas operacionais, de US$ 13,3 bilhões subiu 10% em comparação com os US$ 12,1 bilhões registrados no mesmo período do ano passado. Esse resultado foi impulsionado pelo aumento da agilidade na implantação da capacidade e pela melhoria dos fatores de ocupação.

Os custos operacionais da Emirates cresceram 13% em relação ao aumento de capacidade total de 3%. Em média, os custos com combustíveis foram 42% maiores em relação ao mesmo período do ano passado, devido principalmente ao aumento do preço do petróleo (37% em relação ao mesmo período do ano anterior), bem como ao aumento de 4% no combustível. O combustível continuou sendo o maior componente do custo da companhia aérea, respondendo por 33% dos custos operacionais, comparado a 26% nos primeiros seis meses do ano passado.

Durante os primeiros seis meses de 2018-19, a Emirates recebeu 8 aeronaves de fuselagem larga, sendo 3 Airbus A380 e 5 Boeing 777, com mais 5 novas aeronaves programadas para serem entregues antes do final do ano fiscal. Também retirou 7 aeronaves mais antigas de sua frota, com mais 4 a serem devolvidas até 31 de março de 2019.

IMG_2686

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair /  Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair /  Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair /  Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair /  Alterar )

Conectando a %s