Aviação Civil

Visitamos o Centro de Manutenção da Azul em Belo Horizonte

A convite da Azul, acompanhamos de perto os trabalhos no Centro de Manutenção no aeroporto da Pampulha.

Ao chegarmos em um dos hangares do Centro de Manutenção da Azul, localizado no aeroporto da Pampulha, em Belo Horizonte, fomos atenciosamente recebidos pelo Renato, um dos responsáveis pela comunicação e atendimento à imprensa da companhia, que nos acompanhou até uma sala, na qual estava presente o Antônio Eick, Gerente Geral de Manutenção da Azul. Lá, foram respondidas algumas perguntas a respeito da manutenção realizada no aeroporto, do futuro hangar em Campinas, dentre outras.

Atualmente, a Azul possui quatro hangares em PLU, capacitados para receber o ATR 72-600, Embraer 190/195, Airbus A320neo e futuramente os Embraer E2 e Boeing 737-400F. São mais de 200 técnicos envolvidos na operação, considerando também os das oficinas (trabalhos de reparo nas baterias, no oxigênio, na iluminação, nas estruturas compostas e de pintura). Destes, há 14 inspetores de qualidade. A cada check são seis engenheiros dedicados em média.

AD-4

ATR72-600 em manutenção nos hangares de PLU.

Nos hangares da Pampulha, são realizadas manutenções preventivas, executadas como precaução, por exemplo, a remoção de um gerador para revisão após determinado número de horas de voo. Também são realizadas manutenções corretivas, executadas quando ocorre alguma falha, por exemplo, um gerador que deixou de funcionar.

Há também as revisões gerais, na qual compreende-se a desmontagem do interior e remoção de painéis e acessórios, para inspeção da estrutura, controles de voo, tanques de combustível, etc. Nos aviões comerciais modernos, a revisão geral é parcelada para evitar a parada prolongada do avião. A periodicidade das revisões gerais são os Time Between Overhauls (TBO) de cada um dos componentes, controlados separadamente.

AD-1

É possível atender dois ATR 72 e dois E-jet simultaneamente.

Em Campinas, o ritmo de construção do novo hangar está acelerado. Além de otimizar o tempo do avião fora da malha, o custo em mandar uma aeronave para fora do país também será reduzido, já que alguns checks pesados do Airbus A330 estão sendo realizados no México. O hangar será capaz de acomodar oito Airbus A320 ou quatro A320 e um Airbus A330 ao mesmo tempo.

Foi destacado também a importância do Pilatus PC-12 na logística da companhia. As aeronaves são responsáveis pelo transporte de tripulantes, mecânicos e peças de reposição. Saoram responsáveis por uma melhora na eficiência operacional, já que reduziram o tempo de manutenção em solo, consequentemente diminuindo os índices de cancelamento e aumentando os indicadores de regularidade e pontualidade.

AD-2

Há dois Pilatus na frota: PP-BER “Águia Azul” e PR-BZE “Missão Azul”.

Voltando para a Pampulha, além das aeronaves, é realizada também a manutenção nos motores. A Azul está homologada para a manutenção dos motores Pratt & Whitney PW127M, que equipam os ATR 72-600; dos GE CF-34-10E, presentes na família E-jet (E190/E195); CFM LEAP 1A, que equipam os Airbus A320neo; e dos Rolls-Royce Trent 700, presentes nos Airbus A330-200 da companhia.

AD-7

AzulTec trabalhando em um motor PW127.

Confira abaixo algumas fotos da visita:

AD-16AD-15AD-14AD-13AD-9AD-12AD-11AD-10AD-8AD-6AD-5AD-3

 

Anúncios

4 respostas »

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair /  Alterar )

Foto do Google

Você está comentando utilizando sua conta Google. Sair /  Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair /  Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair /  Alterar )

Conectando a %s