Aviação Civil

Aeroporto de Guarujá recebe anuência do Governo Federal para ser concedido

Concessão terá prazo de 28 anos e investimentos de R$ 68 milhões.

Em cerimônia realizada no Ministério da Infraestrutura, na terça-feira, 16, o ministro Tarcísio Gomes de Freitas, assinou a anuência prévia para concessão do Aeroporto de Guarujá, no litoral de São Paulo.

A assinatura acompanhada pelo prefeito de Guarujá, Valter Suman (PSB), permite iniciar os procedimentos da licitação do terminal, com a realização de obras necessárias para a operação de voos. O prazo da concessão será de 28 anos e os investimentos previstos são de R$ 68 milhões.

Anuencia_Guaruja_-_Alberto

Cerimônia de assinatura da anuência para concessão do Aeroporto de Guarujá.

Na ocasião, o ministro destacou que o aeródromo do Guarujá vai contribuir com a economia da região da Baixada Santista, além de desafogar os terminais de Guarulhos e Congonhas. “Eu tenho certeza da importância para essa região, que tem um grande potencial turístico e econômico e é cercada por belezas naturais. Um equipamento dessa natureza contribui com o crescimento da região, porque permite a circulação de pessoas e bens”, disse.

De acordo com Valter Suman, o edital deve ser publicado ainda neste mês, e a nova administradora será conhecida em julho deste ano. Se o processo for cumprindo dentro dos prazos estipulados, as novas instalações podem estar ativas no primeiro semestre de 2020.

Guarujá

Atuais instalações do Aeroporto Civil Metropolitano de Guarujá.

Segundo a Secretaria Nacional de Aviação Civil, as obrigações de curto prazo para o futuro concessionário incluem investimentos de R$ 15,6 milhões, no primeiro ano, e outros R$ 37,7 milhões entre o segundo e nono anos. O valor mínimo de outorga será de R$ 1 milhão, divididos em 23 parcelas a serem pagas a partir do sexto ano da concessão.

Após a assinatura do contrato, a empresa vencedora deverá implantar, nos primeiros 120 dias, os seguintes equipamentos de auxílio à navegação aérea:

  • Farol rotativo para aeródromo;
  • Indicador visual de condições do vento, biruta iluminada;
  • Estação meteorológica de superfície (EMS) classe III;
  • Sistema VHF-AM monocanal;
  • Sistema VHF-AM monocanal emergencial;
  • Sistemas digitais de gravação e reprodução.

 

Anúncios

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair /  Alterar )

Foto do Google

Você está comentando utilizando sua conta Google. Sair /  Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair /  Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair /  Alterar )

Conectando a %s