Aviação Civil

Programa do Boeing 777X sofrerá novos atrasos

Problemas com o motor GE9X devem atrasar entregas do 777-9.

O ano de 2019 tem sido desafiador para a Boeing. Frente aos acontecimentos trágicos com o 737 MAX, a gigante norte-americana também enfrenta problemas com seu mais novo produto de fuselagem larga, o 777X. A fabricante trabalha para solucionar erros em dois de seus principais jatos comercias.

Ao longo dos últimos meses a Boeing juntamente com as agências reguladoras e companhias aéreas vem atualizando o novo software da família 737 MAX. Na outra ponta de seu portfólio, o desenvolvimento do 777X acumula atrasos. Afetado pela montagem de suas asas, motores e também pela paralisação parcial do governo dos EUA no início deste ano, o primeiro 777-9 entrará em serviço comercial fora do prazo estipulado inicialmente pela renomada fabricante.

Boeing 777X

O cronograma de testes do 777X foi originalmente estabelecido em 14 meses, as falhas apresentadas no motor que equipa as novas versões do ‘Triplo Sete’, fará com que a Boeing reprograme a campanha de certificação do wide-body. O primeiro voo do maior bimotor do mundo estava agendado para o final deste mês, mas um problema no funcionamento do motor GE9X fez com que a Boeing adiasse os planos.

Durante testes realizados na fábrica em Everett, Washington, EUA, uma anomalia nos motores General Eletric GE9X foi identificada. O erro encontrado no compressor, envolve 11 estágios do motor. Nesta terça-feira (18), executivos da General Eletric Aviation disseram que um redesenho de um estator no compressor de alta pressão da GE9X provavelmente empurraria a certificação do motor para o último trimestre de 2019.

As duas primeiras unidades de testes do 777-9, matrícula N779XW (WH001) e N779XY (WH002), permanecem na rampa do Paine Field, enquanto a avaliação no GE9X continua. Os motores GE9X no WH001, protótipo do jato, foram instalados em janeiro e acionados e integrados ao sistema da aeronave pela primeira vez no dia 29 de maio.

2B335CA6-ACE3-42B6-A92C-6FD3DBD57933-484-0000001906524FBB

Com consequentes atrasos, as datas das primeiras entregas do 777X devem sofrer novas alterações. Inicialmente, o primeiro 777-9 deveria ser entregue entre junho e julho de 2020, agora, sem uma previsão exata e com um novo calendário, o objetivo parece bem longe de ser alcançado.

Caso o primeiro voo do 777-9 ocorra dentro do novo prazo estipulado pelos executivos da General Electric, as primeiras aeronaves só entrariam em serviço comercial no fim de 2020 ou início de 2021.

Apesar dos problemas, o recém acordo anunciado para a venda de 200 737 MAX ao Grupo IAG, controlador de duas das maiores aéreas do mundo, British Airways e Iberia, mostra claramente que a indústria confia e muito na qualidade, experiência e principalmente na segurança dos produtos da Boeing.

 

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair /  Alterar )

Foto do Google

Você está comentando utilizando sua conta Google. Sair /  Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair /  Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair /  Alterar )

Conectando a %s