Aviação Civil

ANAC comunica retomada dos slots da Avianca Brasil em Congonhas

Alvo de disputa acirrada entre as aéreas, principal ativo da empresa será redistribuído entre as congêneres do setor.

A Agência Nacional de Aviação Civil (ANAC) oficializou publicamente a suspensão cautelar da Avianca Brasil. A decisão publicada nesta segunda-feira, 24, no Diário Oficial da União (DOU) suspende a concessão para exploração de serviço de transporte aéreo público regular de passageiro e carga outorgada à Oceanair Linhas Aéreas, empresa que utilizava a marca Avianca Brasil.

Na publicação, a ANAC determina a retomada dos direitos de pousos e decolagens (slots) da empresa e consequente redistribuição nos aeroportos de Guarulhos (GRU), Santos Dumont (SDU) e Recife (REC), conforme previsto na Resolução nº 338/2014. Quanto as autorizações de Congonhas, a agência informa “a realização de tomada de subsídios com as partes interessadas previamente à redistribuição do banco de slots alocados à Oceanair Linhas Aéreas S.A. no Aeroporto de São Paulo/Congonhas – Deputado Freitas Nobre (SBSP)”.

CGH LATAM Gol Avianca Azul

SLOTS DE CONGONHAS

Devido ao nível crítico de concentração e a falta de infraestrutura em Congonhas, a ANAC iniciará um processo de consulta (Tomada de Subsídios) nesta semana para ouvir as partes interessadas sobre a distribuição de slots no referido aeródromo.

Sem seu principal ativo, os slots de Congonhas, alvo de acirrada disputada entre as companhias aéreas brasileiras, o novo leilão com ativos da Avianca Brasil perde atratividade ou pode não ocorrer. A Avianca Brasil possui 20 pares de slots diários em Congonhas, o equivalente a 7,7% do total. A maior operadora, a LATAM, possui 44,6% dos slots, seguida pela GOL com 42,7%, já a Azul, possui 5%.

A319 A320 Avianca Brasil Star Alliance

De acordo com a regra da agência, as atuais operadoras, Azul, GOL e LATAM ficariam, cada uma, com um terço dos direitos da Avianca Brasil em Congonhas. Uma nova entrante no aeroporto da capital paulista, teria direito a 50% das autorizações da Avianca, neste cenário, a outra metade seria distribuída de forma igualitária entre as empresas já atuantes em CGH.

Em nota técnica, o CADE defende mudanças nas regras de distribuição de slots do aeroporto da capital paulista. O órgão de defesa econômica sugere mudar a definição “nova entrante”, que considera um novo player empresas com apenas cinco slots em Congonhas. Uma eventual mudança no quesito “nova entrante” possibilitaria a Azul, que hoje detém 26 slots, obter maior número de autorizações no segundo terminal aéreo mais movimentado do país.

 

 

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair /  Alterar )

Foto do Google

Você está comentando utilizando sua conta Google. Sair /  Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair /  Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair /  Alterar )

Conectando a %s