Artigos Históricos

Cinco décadas de Embraer

Do Bandeirante ao E195-E2. A história de sucesso da Embraer, o orgulho nacional.

No dia 19 de agosto de 1969, iniciava-se a Empresa Brasileira de Aeronáutica – EMBRAER. A empresa que foi criada para realizar a produção do Bandeirante, hoje é referência mundial. É a terceira maior fabricante de aeronaves comerciais no mundo, com mais de 8.000 aviões entregues e conta com cinco fábricas. São três unidades no Brasil: Botucatu, Gavião Peixoto e São José dos Campos, uma nos Estados Unidos (Melbourne) e outra em Portugal (Évora).

Embraer EMB-110 Bandeirante

O Embraer 110 Bandeirante na LABACE 2019.

No Brasil, a Embraer produz quase toda a linha de aeronaves do seu portfólio, exceto o Phenom que é produzido em Melbourne. Em São José dos Campos, são produzidas as aeronaves do segmento de aviação executiva – Legacy, Lineage e Praetor – e as aeronaves comerciais, os populares E-Jets 175, 190, 195 e os novos E2. Já a unidade de Gavião Peixoto é responsável pela produção da linha militar, na qual são montados os KC-390 e o A-29 Super Tucano. Em Botucatu, encontra-se a produção do Ipanema e também de fuselagens.

“A Embraer é o resultado da determinação de visionários que queriam transformar o impossível em realidade, e conseguiram”, diz Francisco Gomes Neto, presidente e CEO da Embraer. Hoje a fabricante está presente em mais de 100 países, com seus produtos desde o Bandeirante até o E2, além de contar com mais de 18 mil funcionários trabalhando em todo o mundo.

Ao longo de cinco décadas, do Bandeirante ao E-Jet E2, muita coisa mudou e se desenvolveu rapidamente. No cenário global, a divisão de jatos comerciais foi adquirida no ano passado pela Boeing, em um acordo de US$ 4,2 bilhões. A empresa resultante, que inclui apenas a família E-Jet se chamará Boeing Brasil.

“Nós temos novos desafios agora, eu sinceramente não esperava que nesses 50 anos a gente tivesse tantos desafios nas dimensões que temos pela frente. Se há 50 anos alguém perguntasse o quê que nós seríamos nos próximos 50 anos depois, acho que ninguém poderia imaginar o que está acontecendo agora. Sinceramente estou muito emocionado. Sucesso! Sucesso para todos!”. Um pouco do discurso emocionante de Ozires Silva, fundador da Embraer.

IMG_5849

Confira a principais aeronaves produzidas pela Embraer ao longo dos 50 anos:

1969

Fundação da Embraer e início da produção em série do EMB-110 Bandeirante:

1972

Introdução do EMB-326, mais conhecido como Xavante:

1980

Início da produção do T-27 Tucano:

1983

Produção do EMB-120 Brasília, sucessor do Bandeirante:

1990

Primeiro voo do CBA-123. Aeronave sob encomenda da Força Aérea Argentina, com base no EMB-120 Brasília. CBA significa “Cooperação Brasil-Argentina”. Foram produzidos somente duas unidades:

1995

Introdução da linha Embraer Regional Jets (ERJ), em três versões (ERJ135, 140 e 145):

2001

Introdução dos novos Embraer E-Jets, nas versões E170, E175, E190 e E195:

2004

Primeiro voo EMB-314 Super Tucano, substituto do Tucano:

2015

Introdução da nova aeronave de uso militar, o KC-390:

2016

Roll-out da família Embraer E-Jet E2, substitutos dos E-Jet E1 (175, 190 e 195):

Anúncios

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair /  Alterar )

Foto do Google

Você está comentando utilizando sua conta Google. Sair /  Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair /  Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair /  Alterar )

Conectando a %s