Ponte Aérea

Onde a notícia voa

FAA solicita inspeção mandatória em motores do Boeing 777

A agência reguladora da aviação nos Estados Unidos (FAA) ordenou em documento que entra em vigor em 27 de Maio a inspeção mandatória dos motores GE90, que são aplicados na força de tração do Boeing 777.

A diretriz de aeronavegabilidade (Airworthiness Directive) é uma ‘ordem de serviço‘ que deve ser cumprida conforme determinadas diretivas em determinado espaço de tempo, sendo uma condição para que a aeronave possa continuar voando.

Esta, em especial, trata dos motores General Electric GE90-110B1 e GE90-115B, utilizados nas versões do Boeing 777F, 777-300ER e -200LR/ER, que fazem parte de uma frota mundial extensa.

No Brasil, só a LATAM conta com 10 unidades, estando 7 em uso no momento e 3 estacionados devido à crise mundial.

FAA Orders GE90 Engine Inspections
Foto: General Electric

A ordem, considerada rigorosa pelos altos custos de cumprimento e carga horária a ser cumprida, partiu após eventos de ruptura da capa do rotor de alta pressão (HPT) acontecerem no ano passado.

Um deles, em voo, resultou em Uncontained Engine Failure, um problema grave que fez a aeronave pousar em emergência, e o outro resultou em uma decolagem abortada (RTO), segundo dados do AvHerald.

No geral, os técnicos terão que remover os motores da aeronave para poder desmontá-lo e assim verificar detalhadamente com o auxílio de equipamentos ultrasônicos a capa que envolve o compressor de alta pressão, mais conhecido como ‘turbina’.

Após a primeira inspeção, o mesmo procedimento deverá ser feito a cada 100 ciclos.

“O FAA considera esta uma ação necessária para investigar as causas raíz de rupturas no compressor de alta pressão, e vai considerar, após resultados trazidos de feedback dos operadores, futuras diretivas quanto à operação deste motor.”

Para ter acesso ao documento na íntegra (inglês) clique aqui.

Errata: inicialmente foi publicado frota da LATAM com 9 777-300, corrigido para 10 unidades.