Ponte Aérea

Onde a notícia voa

Até agosto, Cabo Verde Airlines cresceu 85,4% em relação a 2018

Porto Alegre receberá a primeira operação desde Sal amanhã (12).

2019 vem sendo um ano de crescimento histórico para a Cabo Verde Airlines, companhia aérea nacional de Cabo Verde. Entre janeiro e agosto desse ano, a aérea transportou 198.457 passageiros, um crescimento de 85,4% em relação aos 107.027 no mesmo período do ano passado. do ano passado. As informações são da agência de notícias Lusa.

A companhia vem passando por um forte crescimento desde que o governo cabo-verdiano vendeu 51% da empresa para a holding islandesa Loftleidir Cabo Verde, controlada por um braço do grupo Icelandair.

O principal eixo de crescimento da Cabo Verde Airlines, desde a mudança definitiva de comando em março desse, foi instalação de seu hub no Sal. Até então, as operações eram divididas em dois aeroportos — Sal e Praia, com muito pouca escala.

Com o novo hub, a empresa anunciou quatro novos destinos internacionais esse ano: Lagos na Nigéria, Luanda em Angola [adiado para 2020], Porto Alegre no Brasil e Washington nos Estados Unidos; além disso, retomou as ligações inter-ilhas em Cabo Verde, de modo a aumentar a conectividade do hub.

Porto Alegre, aliás, receberá a primeira operação desde Sal amanhã (12), retornando para o hub na noite de quinta-feira.

Esse grande aumento na oferta e principalmente na conectividade, bem como uma estratégia de preços agressiva, trouxe esse grande aumento no fluxo de passageiros da companhia aérea.

No Brasil, dados da Anac comprovam o acentuado crescimento da Cabo Verde Airlines no país. Em 2018, entre janeiro e outubro, a aérea ofertou 58443 assentos e transportou 20001, resultando em uma ocupação de apenas 34,22%.

No mesmo período de 2019 os números foram muito melhores, ainda que as ocupações estejam longe do ideal. 95443 assentos foram ofertados e 54300 passageiros foram transportados, um aumento de 171,5% em relação ao mesmo período do ano anterior. A ocupação subiu para 56,89%, um aumento absoluto de 22,67 pontos percentuais.

O resultado expressivamente negativo para esse ano já é esperado pela Cabo Verde Airlines. De acordo com a Lusa, a receita estimada da companhia para esse ano é de 82 milhões de euros esse ano, enquanto o EBITDA (soma do resultado operacional com a depreciação e amortização) deve apresentar uma perda de 31,6 milhões.

O resultado financeiro é assustador, mas a aérea controlada pelos islandeses espera atingir o lucro já no ano que vem. A Cabo Verde Airlines espera faturar 213,2 milhões de euros, com um EBITDA positivo de 8,3 milhões de euros, segundo informa a Lusa.

error: Conteúdo protegido!